Paróquia de Castro Daire [Castro Daire]

Available actions

Reader available actions

 

Paróquia de Castro Daire [Castro Daire]

Description details

Description level

Fonds   Fonds

Reference code

PT/AMDL/PRQ/CDR04

Title type

Atribuído

Date range

1591-05-15  to  1911-12-31 

Dimension and support

160 liv.

Holding entity

Arquivo e Museu Diocesano de Lamego

Producer

Paróquia de Castro Daire [Castro Daire]

Biography or history

No tempo dos romanos teve grande importância comercial. Despovoada e repovoada por várias vezes, só com o Conde D. Henrique é definitivamente conquistada aos mouros. Foi cabeça de Condado passando para a Coroa por morte do último conde, Simão Correia da Silva. Ainda tem vestígios do castelo, que teria sido construído no tempo de D. Dinis. Foral manuelino de 14 de Março de 1514. Foi vila, sendo hoje cabeça de concelho e de comarca. Tem o melhor templo do bispado de Lamego. Foi apresentação do padroado real e, mais tarde, abadia dos Condes de Castanheira e da Casa do Infantado. Diocese de Lamego. Orago - São Pedro.

Lugares da freguesia: Baltar de Baixo, Baltar de Cima, Braços de Cá, Braços de Lá, Casal Daires, Castro Daire, Costilhão, Fareja, Fareginhas, Folgosa, Lamelas de Cá, Lamelas de Lá, Mortolgos, Mosteiro de Baixo, Mosteiro de Cima, Ponte do Boto, Ponte Pedrinha, Santa Margarida, Santo António, Torneiro, Vale de Matos e Vila Pouca.

Custodial history

Os “Livros Findos” de assentos paroquiais (os mais antigos, do 2º quartel do século XVI), eram entregues pelos párocos no Seminário do Coura, construído em finais do século XVIII sobre os alicerces do antigo Colégio de S. Nicolau, por ação do bispo D. João António Píncio.

Acontecendo um grande incêndio no edifício na noite de 12 para 13 de Maio de 1834, conseguiram os responsáveis da diocese salvá-los, levando-os para uma dependência do Paço Episcopal que lhe ficava em frente.

Reconstruído o seminário em 1859 pelo bispo D. José de Moura Coutinho, os livros para aí terão regressado pouco tempo depois.

Quando a lei republicana de 18 de Fevereiro de 1911 tornou obrigatório o Registo Civil e retirou valor para efeitos civis aos assentos religiosos, determinou que os livros de assentos existentes nas Paróquias ou arquivados nas Câmaras Eclesiásticas fossem entregues nas conservatórias do Registo Civil então criadas, para seguirem mais tarde para o Arquivo Distrital de Viseu. Consta que, em obediência à referida lei, foram os livros da diocese levados em caixotes para o dito arquivo mas que, não havendo aí espaço suficiente, a maioria deles foi devolvida à sua origem.

Adquirida a Casa do Poço em 1920 para aí se instalar de novo o Seminário, o espólio foi levado pouco depois em cestos para uma sala do rés-do-chão do edifício, onde anteriormente funcionara a taverna de D. Emília, e aí ficaram amontoados e em péssimas condições de conservação.

Mudando-se D. Ernesto Sena de Oliveira para o Paço da Rua das Cortes, em finais de 1945, após o falecimento da sua última doadora, duas ou três pessoas o alertaram para a vergonhosa e imperdoável situação dos livros.

Na sequência de tais alertas, D. Ernesto mandou então colocá-los nos fundos do Paço e aí permaneceram e foram consultados por numerosos investigadores, até 2011, data em que foram deslocados para o Arquivo e Museu Diocesano, para serem devidamente organizados e digitalizados.

Scope and content

O fundo integra documentação relativa às séries registos de baptismos, registos de casamentos, registo de óbitos, registos mistose registo de extratos de batismos.

Accruals

Por se tratar de um fundo fechado, não se prevê a entrada de novas unidades de instalação.

Arrangement

A documentação encontra-se organizada cronologicamente, por série documental.

Conditions governing use

Reprodução condicionada pelo estado de conservação dos documentos.

Language of the material

Português

Other finding aid

Inventário.

Related material

Paróquia de Castro Daire, à guarda do Arquivo Distrital de Viseu, código de referência PT/ADVIS/ PRQ/PCDR04